Guest Post da CARUSO JR. – Produtividade na Área Ambiental

by Guilherme Machado 0 Comments
Guest Post da CARUSO JR. – Produtividade na Área Ambiental

Com a aplicação da plataforma, a empresa mostra um ganho de 30% em produtividade.

Marcos Vilela da CARUSO JR, empresa cliente da Imagem, compartilha como a plataforma ArcGIS se tornou indispensável e apresenta 3 projetos inspiradores na área ambiental. Com o uso da Plataforma, A CARUSO JR vem se destacando no setor de consultorias ambientais:

“A convite da Imagem, compartilho algumas ideias e projetos que estamos desenvolvendo para os nossos clientes e órgãos ambientais com o uso da plataforma ArcGIS. A CARUSO JR. Estudos Ambientais e Engenharia Ltda. é uma empresa especializada na prestação de serviços de consultoria nas áreas de meio ambiente e engenharia, com foco em licenciamento e gestão ambiental de empreendimentos de infraestrutura relacionados à geração e transmissão de energia, áreas portuárias, hidrovias, dentre outros.

A empresa adotou a Plataforma ArcGIS, comercializada pela Imagem, para uso interno no setor de Geoprocessamento. Porém, com a crescente utilização e disponibilização de dados para as outras áreas técnicas da empresa o uso da plataforma foi evoluindo até se tornar indispensável nas diversas etapas de todos os projetos.

O próximo passo foi integrar os clientes na mesma visualização web, fornecendo capacidade analítica e, principalmente, transparência para acompanhamento de nosso trabalho como prestadores de serviço.

Atualmente, todos os projetos da CARUSO JR. contam com uma aplicação web para uso interno e, a grande maioria possui esta mesma aplicação também compartilhada com os clientes e, em algumas situações, também com os analistas de órgão ambientais.

Em virtude dessa atuação, e a empresa se destaca com um diferencial de mercado, unindo conhecimento de negócio e aplicação prática por meio de tecnologias que viabilizam um fluxo rápido, efetivo e transparente com seus contratantes, tendo como objetivo também disponibilizar informações consistentes e em formato de visualização que facilite a análise dos dados por parte do órgão ambiental.

Destacamos a seguir três projetos onde a plataforma é utilizada como ponto de gestão e disponibilização de informações para diversos níveis de usuários envolvidos:

  • Gestão Ambiental na implantação de complexo eólico:
  • A CARUSO JR. foi contratada para executar a gestão ambiental das obras de implantação de um complexo eólico de 660MW na Bahia.

    Para tanto foi montado um Centro Integrado de Gestão Ambiental reunindo 11 técnicos in loco e 7 técnicos em incursões trimestrais, todos exercendo funções distintas no projeto. Destes 18 técnicos, 04 estão ligados exclusivamente à fiscalização de 28 programas ambientais, que são executados por diferentes empresas, em uma área que abrange 43.950 ha, 28 comunidades no entorno e uma Linha de Transmissão de 51 km de extensão.

    Cada um destes técnicos utiliza um dispositivo móvel com o aplicativo Collector for ArcGIS instalado para realizar inspeções diárias por todo o canteiro de obras, áreas de supressão de vegetação, comunidades, acessos e obras de implantação. Estes técnicos têm a função de reportar todas as etapas de implantação do empreendimento por meio de notificações, registros de não conformidades, ações corretivas e check-ins que são realizados durante vistorias de campo ao longo do empreendimento.

    Os dados coletados em campo são disponibilizados no mesmo dia em uma aplicação on-line que é visualizada pelo cliente, empresas envolvidas e pelos técnicos da CARUSO JR. Dentro da aplicação, além dos registros de campo, estão incluídos todos os dados e informações relevantes do empreendimento; estruturas físicas; tabelas com os dados coletados pelos programas, como inventário de espécies vegetais identificadas; registro de animais resgatados; sítios arqueológicos encontrados; além de documentos como as licenças, condicionantes e programas ambientais.

    Estão disponíveis também uma série de ferramentas amigáveis que desenvolvem um papel de inteligência na busca e análise dos dados fornecendo para o cliente informação e dinamismo na visualização dos avanços da implantação do empreendimento.

  • Gestão Ambiental na Hidrovia do rio Paraguai:
  • No território brasileiro a Hidrovia possui uma extensão de 1240 km, iniciando seu trajeto em Cáceres, no Mato Grosso, até a foz do rio Apa, no município de Porto Murtinho, Mato Grosso do Sul, na divisa com a República do Paraguai.

    Neste projeto a CARUSO JR. desenvolve um trabalho de organização de dados e elaboração de banco de dados espaciais para gestão da informação gerada nas atividades de monitoramento ambiental no rio Paraguai, relacionado às dragagens para navegação.

    Este processo é uma exigência do IBAMA que condiciona o funcionamento e disponibilização deste banco de dados para a renovação da Licença de Operação para a dragagem da Hidrovia.

    São envolvidos diretamente mais de 10 técnicos que executam as atividades relacionadas aos 09 programas ambientais executados. A série histórica do monitoramento contempla o período de 2001 até 2017. Sendo assim, os dados são apresentados de forma cumulativa de toda a série histórica, visando uma maior compreensão do sistema ao longo dos anos, com a padronização da localização dos pontos e métodos de amostragem, de forma que os resultados dos monitoramentos dos meios físico e biótico possam ser comparados de um ano para o outro.

    Este banco de dados está disponível em uma aplicação na plataforma ArcGIS online da CARUSO JR. para consulta pública e tem como principal atribuição possibilitar o acesso e a disponibilização de informação geográfica produzida nos monitoramentos.

    Os dados coletados são atualizados anualmente para cada atividade de monitoramento realizada na Hidrovia do Paraguai. Existem muitos recursos analíticos na aplicação que proporcionam uma capacidade de síntese muito prática para os usuários que ganham tempo em consultas e extração de informações.

  • Monitoramento Ambiental em obra de expansão portuária em Santa Catarina:
  • Na execução deste monitoramento, cujo licenciamento é conduzido pelo IBAMA, a CARUSO JR. conta com uma plataforma que integra os dados de todos os 10 programas executados, sendo estes: Programa Ambiental da Construção, Programa de Gerenciamento de Resíduos da Construção Civil, Emissões Atmosféricas, Qualidade da Água, Qualidade de Sedimentos, Biota Aquática, monitoramento de Encalhes na Linha de Costa, da Pesca Artesanal e monitoramento do Tráfego.

    São cerca de 8 profissionais responsáveis pela coleta dos dados por meio de dispositivos móveis georreferenciados que permitem a sincronização da plataforma no mesmo dia das coletas. Este modo de trabalho subsidia as áreas técnicas da CARUSO JR. assim como o Porto, ambos em tempo quase real, com informação precisa e acessível em um ambiente com interface amigável e seguro.

    A disponibilização das informações do projeto nesta plataforma permite que os dados sejam visualizados de forma isolada ou integrando todos os programas realizados, gerando mais praticidade e rapidez na avaliação do trabalho realizado pela empresa. Dentro da aplicação também estão disponíveis os resultados de coletas de qualidade da água, emissões atmosféricas e documentos como licenças ambientais e laudos de laboratórios.

    O uso intensivo da plataforma transformou a rotina de trabalho e deu um salto na qualidade dos entregáveis dentro dos projetos.

    O paradigma de entregas semestrais e pontuais para fins de medição foi totalmente desconstruído, trabalhamos com transparência e ganho de produtividade. Os clientes, e os órgãos ambientais quando exigido, recebem diariamente atualizações do empreendimento bastando acessar os links das aplicações e se inteirar dos acontecimentos do projeto.

    Esta forma de entregar resultados que coloca a CARUSO JR como uma empresa que está inovando e transformando o setor de consultorias ambientais, pois os empreendedores passam a ser mais exigentes e entender melhor os prazos, os tempos de coleta, trabalhos de campo e produção nos estudos realizados.”

     

    Leave a reply