Sabemos que com a chegada do inverno o clima seco e as baixas temperaturas afetam não só nós humanos, mas também as nossas plantações. As geadas, fenômeno caracterizado pela ocorrência de temperaturas do ar abaixo de 0°C com a formação de gelo na superfície, são responsáveis por congelar e, em casos extremos, ocasionar a morte das plantas e inviabilizar a produtividade.

Neste ano de 2021, produtores da região centro-sul do Brasil estão enfrentando um cenário devastador com a chegada em sequência de fortes frentes frias.

Geada no Campo

Dados apontam quebras de safra consideráveis para a produção de café, cana-de-açúcar e milho. Especificamente no caso da cana-de açúcar, o frio intenso pode afetar diretamente a gema apical que é responsável pelo crescimento da planta.

Desta maneira, aos primeiros sinais do efeito da geada, deve-se ajustar ao cronograma de colheita, afim de reduzir potenciais perdas maiores. Mas como identificar as áreas afetadas pela geada de uma maneira rápida e eficiente?

Dano causado na Planta

Geralmente algumas usinas ainda utilizam o método de “rodar” o canavial para identificar os prejuízos causados pela geada. Isso demanda um custo operacional grande e, às vezes, não muito assertivo, pois algumas áreas podem ficar sem essa identificação.

Este artigo apresenta um fluxo de identificação de áreas através do ArcGIS, tanto por imagens de satélite quanto em campo, para otimizar os esforços de atuação pós-geada. Este fluxo irá lhe permitir tomar decisões mais assertivas, em um menor espaço de tempo e, ainda, reduzir os custos operacionais de campo.

  • Passo 1: Identificação das áreas afetadas pela geada por imagens de satélite

  • A primeira ação é selecionarmos as imagens de satélite do período pré e pós geada para identificar as variações que ocorreram nas lavouras. A análise é realizada em imagens de satélite com o índice de vegetação NDVI calculado. Conforme as figuras abaixo, é perceptível pela coloração alaranjada, a queda do volume de biomassa após o fenômeno da geada.

    NDVI 03/07/2021
    NDVI 28/06/2021
  • Passo 2: Classificação do impacto da geada por talhão

  • Após a análise visual das imagens NDVI, realizamos os cálculos estatísticos e resumimos as informações a nível de talhão. Desta maneira, obtivemos como resultado uma camada com os talhões mais prejudicados pela geada.

    NDVI Talhões Afetados
  • Passo 3: Validando informações em campo

  • Podemos utilizar o mapa de talhões impactados pela geada em campo, para que os colaboradores possam identificar as prioridades e se deslocar até as áreas mais afetadas. Ao chegar até a área de interesse, o colaborador poderá, ainda, informar especificidades através de um formulário digital. Estas informações ficam centralizadas no ArcGIS Online ou Portal do ArcGIS Enterprise, estabelecendo uma dinâmica rápida entre campo e escritório.

    Acompanhe no vídeo abaixo:

  • Passo 4: Acompanhando indicadores e tomando decisões

  • Abaixo podemos verificar uma forma de consolidar esses dados através de indicadores em painéis gerenciais, onde podemos acompanhar e quantificar as áreas afetadas e os levantamentos dos colaboradores de campo através dos formulários digitais.

    Painel de gerenciamento de impactos da geada
    Detalhe do painel de gerenciamento demonstrando os apontamentos realizados em campo

O uso do sistema ArcGIS proporcionou que os processos de identificação, acompanhamento e consolidação das informações, ajudasse no fluxo operacional. Com essa forma mais assertiva e rápida para a identificação das áreas afetadas pela geada, podemos tomar decisões mais eficazes para evitar um prejuízo ainda maior.

Ficou interessado em realizar o passo a passo de identificação das áreas afetadas pela geada com imagens de satélite? Clique aqui e veja o vídeo completo!

Gostou do conteúdo acima? Então você vai adorar participar do EU Esri 2021!
Clique na imagem abaixo e faça sua inscrição agora mesmo!

Você também pode gostar:

Seu trabalho apresentado no EU Esri 2021 ​

Sorteio Exclusivo para Inscritos no EU Esri 2021

EU Esri 2021: GIS & Location Intelligence criando um futuro sustentável


Você gostou desse artigo?

O Portal GEO está sempre trabalhando para trazer novidades, tendências e o que há de melhor em dicas do universo GIS. Clique abaixo e faça sua inscrição gratuita para receber com comodidade todos os nossos artigos, que tenho certeza, vão te apoiar em seu cotidiano profissional e pessoal, te deixando sempre bem informado: