Mineração: 7 motivos para migrar para o ArcGIS Pro

Rodrigo Santos Oliveira

Sucesso do Cliente - Imagem Esri

O ArcMap foi durante muito tempo a principal ferramenta para o GIS no segmento de Mineração e Recursos Naturais.

Esse sistema faz parte do produto ArcGIS Desktop, porém, ele está em processo de descontinuidade conforme estabelecido no  Ciclo de Vida do Produto ArcGIS Desktop e não deve receber mais atualizações significativas apesar de continuar a ser suportado até março de 2026.

Diante disso, estamos apoiando nossos clientes a migrar para o ArcGIS Pro, a nova versão do ArcGIS que também está incluída no licenciamento Desktop e que é a nova revolução do GIS, se consolidando como o melhor sistema da área. Confira abaixo algumas razões para migrar para o ArcGIS Pro:

1. Acesso compatível com projetos do ArcMap

Arquivos no formato padrão do ArcMap como o “.mxd” que inclui a descrição do mapa, o layout e os objetos incorporados salvos no mapa são totalmente compatíveis com o ArcGIS Pro.

Você pode importar facilmente qualquer arquivo do ArcMap no ArcGIS Pro, onde cada quadro de dados é importado como um mapa separado.

As camadas de mapa também são importadas com sua simbologia, propriedades e metadados. Após a conclusão do processo de importação, você pode visualizar, abrir e gerenciar o conteúdo importado no painel Catálogo.

Para conexões de pasta, a maneira mais fácil de disponibilizá-las no ArcGIS Pro é ir ao ArcCatalog, destacar as conexões de pasta desejadas, arrastá-las e soltar em seus favoritos no painel Catálogo.

Atenção! Você não pode exportar projetos no ArcGIS Pro para seus formatos anteriores, como documentos .mxd, .sxd ou .3dd. Os projetos só podem ser salvos para uso no ArcGIS Pro.

Os projetos do ArcGIS Pro não podem retornar ao ArcMap, mas você pode continuar a executar o ArcGIS Pro e o ArcMap na mesma máquina e usar as mesmas fontes de dados.

2. Interface moderna, customizável e intuitiva

A nova interface do ArcGIS Pro está dividida em três partes principais que são as faixas ou fitas de opções, as exibições ou visualizações e os painéis.

Para uma introdução prática, experimente o tutorial de introdução rápida do ArcGIS Pro ou o Guia de Migração em vídeo no site do nosso time de Sucesso do Cliente.

A principal diferença em relação ao Arcmap são as barras de ferramentas que foram substituídas por uma faixa personalizável que é atualizada contextualmente dependendo do que você está fazendo no aplicativo.

Em vez de ter que trabalhar com barras de ferramentas e caixas de diálogo, as ferramentas que você usa aparecem quando você precisa delas.

Facilidade no uso de Ferramentas

Suas caixas de ferramentas, modelos e scripts existentes e também podem ser reutilizados no ArcGIS Pro.

Se houver ferramentas específicas que você usa o tempo todo, você pode criar rapidamente um atalho para elas adicionando-as à galeria Ferramentas de Análise.

3. Uso de mapas, dados e imagens de satélite gratuitas direto do Living Atlas

O Living Atlas é a principal coleção de informações geográficas globais fornecidas pela ESRI para apoiar a tomada de decisões. Inclui mapas atrativos e confiáveis sobre milhares de tópicos.

Com essa coleção você pode explorar uma infinidade de camadas e mapas e combiná-los com seu próprio trabalho para aprimorar seu projeto.

No ArcGIS Pro, você pode visualizar a coleção do Living Atlas ao clicar em Adicionar dados (1) e encontrando o Living Atlas na caixa de diálogo (2) ou clicando no último ícone no painel Portal do Catálogo (3).

Existem várias opções para acessar dados incríveis!

4. Integração com recursos voltados a mineração como Target, Discover e AutoCAD

Diretamente com o ArcGIS Pro você pode integrar o Target for ArcGIS Pro, desenvolvido pela Sequeent como uma extensão nativa para o ArcGIS.

Nele é possível importar furos de sondagem como feições espaciais 3D, exibir e gerenciar dados de furos de sondagem, criar seções transversais, entre outros recursos.

O Discover da empresa Datamine é outro exemplo de suíte GIS que possui diversas ferramentas paras as etapas de exploração da mineração.

Desde coleta, consulta, agrupamento e comunicação totalmente integradas com o ArcGIS Pro e compartilhadas com o ArcGIS Online.

Além disso, você pode adicionar dados CAD diretamente como camadas de feição no ArcGIS Pro. Formatos de arquivo DGN, DWG e DXF, o ArcGIS Pro também lê facilmente todas as camadas.

O ArcGIS for AutoCAD, um plug-in gratuito, simplifica a maneira como você compartilha e sincroniza seus dados entre o AutoCAD e o ArcGIS.

5. Criação de cenas em 3D

Visualizações em 3D para o setor minerário podem ser importantes para uma melhor visualização das áreas de exploração, pontos de sondagem entre outras funções.

No ArcGIS Pro você pode construir um mapa 2D assim como uma cena em 3D de modo rápido com suas camadas de dados, mapas base e superfícies de elevação.

Além do conteúdo que desenha a cena, ela também pode conter tabelas da mesma forma que os mapas e oferecer suporte a diversas análises espaciais.

Por padrão, as camadas são exibidas inicialmente em 2D dentro da cena, porém ao adicionar uma coordenada z armazenada ou camadas de no solo por exemplo, imagens aéreas, você pode aplicar uma simbologia 3D.

O ArcGIS Pro suporta muitos tipos de camada diferentes que podem ser visualizados em uma cena.

6. Suporte e processamento de imagens de Drone

O ArcGIS Pro não só possibilita você visualizar imagens de captura por drone como possui ferramentas para ajudá-lo a corrigir fotogrametricamente imagens, remover distorções geométricas e deslocamento do terreno, correspondência de borda e equilíbrio de cores na geração de ortomosaicos.

O Ortho Mapping é uma ferramenta nativa do ArcGIS Pro voltada pra imagens de drone, além de outras soluções ArcGIS como o Drone2Map e Site Scan que auxiliam no planejamento de voo, captura de imagens e análise geoespacial.

7. Compartilhamento e uso de diversos aplicativos do ArcGIS Online

A integração com o portal do ArcGIS Online no ArcGIS Pro também é outro item essencial que permite carregar projetos, mapas ou camadas diretamente na nuvem (incluído na sua assinatura do Desktop) ou no ArcGIS Enterprise.

Com o ArcGIS Online você e sua organização podem trabalhar colaborativamente e ter acesso a muitos aplicativos para diversas tarefas essenciais para mineração como:

  • Field Maps: leve o seu mapa para o campo e ajude os técnicos a realizar a coleta e edição de dados em tempo real online e offline;
  • Survey 123: crie formulários inteligentes para compartilhar e analisar pesquisas em campo. Ideal para coletar dados por dispositivos móveis mesmo quando desconectado da Internet;
  • ArcGIS Dashboards: desenvolva painéis estratégicos para monitorar seus indicadores em tempo real a partir dos seus mapas e dados direto do campo;
  • Experience Builder: transforme rapidamente seus dados em aplicativos web atraentes sem escrever nenhum tipo código. Ideal para criação de portais de dados e web maps integrados;
  • Story Maps: crie histórias incríveis com seus mapas e dados com essa aplicação de apresentações digitais.

Quer se aprofundar no ArcGIS Pro na Mineração e em diversos outros segmentos? Inscreva-se no #EUESRI21022!


Você gostou desse artigo?

O Portal GEO está sempre trabalhando para trazer novidades, tendências e o que há de melhor em dicas do universo GIS. Clique abaixo e faça sua inscrição gratuita para receber com comodidade todos os nossos artigos, que tenho certeza, vão te apoiar em seu cotidiano profissional e pessoal, te deixando sempre bem informado:

Leia neste artigo

Descubra o poder das soluções

Preencha o formulário para que um especialista Imagem possa encontrar a solução que você precisa.

0 0 votes
Avalie o Artigo
Acompanhe estes comentários
Me avise sobre

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Faça sua busca
EU Esri 2024

Antes de sair...

O EU Esri Brasil está chegando!