Introdução

O geomarketing tem seus fundamentos atrelados a estratégia de localização espacial e marketing que combinadas proporcionam melhorias em vendas e negócios.

Como já citado no artigo da Neoway, é possível realizar estratégias voltadas a ampliação de vendas ou expansão de negócios, através de uma análise de perfil do público, a localização e suas características. Isso proporciona um maior conhecimento do seu potencial consumidor e auxilia em uma maior previsão das suas ações.

Com a união da tecnologia isso é mais intensificado, visto que são aceleradas as visualizações e as previsões. Mapas, dados, dashboards e ferramentas de campo auxiliam nessa construção e produção de análises.

Confira neste artigo como usá-las a seu favor na expansão do seu negócio.

Planejamento

Dentro da análise é possível realizarmos alguns passos importantes na ampliação da sua rede de lojas. Em um primeiro momento essa ação vai além do uso das ferramentas de geomarketing e se amplia ao nível de planejamento. Isso porque expandir está relacionado a também correr novos riscos, realizar investimentos, entre outros. Veja abaixo:

  • 1. Saiba aonde quer chegar: Onde estou e o que minha empresa faz? Para onde quero ir? Como chegar lá e quais ações de decisões devo realizar?
    A partir desse primeiro item é possível traçar um olhar estratégico e criar rotas de como chegar ao seu objetivo final e em quanto tempo;

  • 2. Tenha um esboço de como será seu posicionamento em marketing e sua presença digital, visto que é importante analisar tendências e oportunidades no seu meio;

  • 3. Faça um planejamento financeiro e verifique possibilidades de linhas de crédito para que realize um plano de desenvolvimento do seu empreendimento. Com a incorporação do geomarketing a estas ações, será cada vez mais assertivo, pois ao realizar estudos sociodemográficos e mercadológicos para a escolha de um novo ponto é possível definir análises facilitadoras na tomada de decisão.

Área de análise: área de influência/área de serviço

A que distância/tempo você deseja dirigir para visitar uma loja de varejo? Os varejistas precisam levar em consideração essa pergunta dos consumidores ao selecionar um novo local.

A área de influência ou também chamada de área de serviços se combina com a área geográfica de onde uma loja se concentra, ou seja, qual será a viagem mais longa que um cliente está disposto a fazer em tempo e distância, esta análise resulta no poder de atração por ela gerada.

Uma das técnicas utilizadas para definição de como seria esse comportamento de área de influência seria o customer spotting, ou seja, mapeamento de clientes.

Os varejistas, normalmente, têm dados sólidos para mapear a área comercial pelos registros de transações do cliente e que, geralmente, estão atrelados a localização da sua residência, ou seja, cria-se análises mediante à dispersão geográfica e como resultado temos a construção de alguns padrões e modelos.

Exemplo de Customer spotting representado pelo mapa de calor:

Existem três maneiras pelas quais os varejistas delineiam as áreas de influência:

  • 1. A área primária, que responde por 60 a 75% dos negócios de uma loja e é onde estão os clientes frequentes e área de maior proximidade com a loja;

  • 2. A área secundária, de onde vêm os próximos 15 a 25% do negócio. É importante notar que a combinação das áreas primárias e secundárias é conhecida como Área de influência principal;

  • 3. A área terciária é a origem dos 10% restantes. Ou seja, é a parcela de clientes localizada em áreas mais distantes.

É importante lembrar que há algumas exceções, que dependem principalmente do porte do negócio ou o segmento de loja. Tal observação pode variar na definição dos padrões de distâncias e na construção das áreas. Ou seja, as pessoas viajarão distâncias diferentes para diferentes tipos de produtos/serviços e seus consumidores enfrentar percorrer maiores distâncias principalmente no quesito preço/qualidade.

A seguir mostrarei um exemplo de área de influência de 1,2,5 minutos

A análise utilizando a área de influência orienta a localidade de onde você irá realizar a captação de informações sociodemográficas para completar seu plano de expansão e diferenciar sua estratégia de seus concorrentes.

Dados e Variáveis

O próximo passo é realizar o levantamento de dados e variáveis que garantirão entender o perfil do seu cliente. Geralmente algumas perguntas podem nortear sua análise como: Qual é a renda média das pessoas? A faixa etária? Onde tem um maior número de concentração de pessoas? Quanto elas gastam em determinado segmento? Existe uma classe social que sobressai as demais? Qual o perfil dessa região, comercial ou residencial? Há forte presença do seu público-alvo? Quem são seus concorrentes e onde se localizam?

Portanto, variáveis e dados importantes, mas não limitantes, para análise seriam:

  • Renda média;

  • Faixa etária;

  • Gênero;

  • Densidade demográfica;

  • Nível de instrução;

  • Presença de trabalhadores;

  • Presença de polos geradores de tráfego, como escolas, agências bancárias e shoppings;

  • Concorrentes.

Ou seja, após a realização do cruzamento de variáveis, os padrões e aquelas características indicarão quais regiões ou locais terão melhores fatores de sucesso para implantação ou não do seu negócio. Neste caso, o ideal é buscar locais que apresentem perfis semelhantes para expansão.

A seguir trago duas imagens com a espacialização do dado de renda, a localização dos concorrentes e um esquema de dados realizados a partir da área de serviço de 1 minuto gerada anteriormente e que nos apresentam dados sociodemográficos da região realizado com o Business Analyst.

Confira:

Mobilidade e polos geradores de tráfego

Um outro elemento importante é entender a mobilidade do local analisado, como o acesso de vias, as características e tempo para deslocamento até outros locais de destaque na região. Isso porque, o sentido da via e pontos de retorno facilitados ajudam no fácil acesso ao local. Além disso, avaliar se existem polos geradores de tráfego, pois propiciam e atraem o fluxo de pessoas em algumas regiões da cidade.

Alguns exemplos: shopping centers, universidades, bancos e estações de trem e de metrô.

A seguir uma representação do mapeamento das estações de metrô em São Paulo. Na análise desse ponto é importante considerar as barreiras geográficas criadas pela linha do metrô, ou seja, a norte do ponto a área de influência pode ser impactada e o deslocamento dos clientes reduzido, como vemos na construção de área de influência acima:

Conclusão

Este tipo de análise, a partir do geomarketing, nos auxilia na realização de um plano de expansão de novas lojas, isto é, busca ampliar a identificação e visualização das áreas potenciais na criação de padrões a partir dos dados consolidadas, mas é possível replicar em lojas já existentes.

Assim sendo, proporciona uma maior autonomia de ações direcionadas para elevar o potencial da própria rede e criar estratégias para suas lojas no agrupamento de clusters, alto, médio e baixo desempenho, o que resultará em um maior sucesso de desempenho.

Fique por dentro de todas as novidades do Portal GEO. Faça grátis sua inscrição!

Você também pode gostar:

Estratégias para bens de consumo no planejamento estratégico

Geomarketing: o que é e quais as vantagens de aplicar no seu negócio

Planejamento estratégico e Inteligência de mercado


Você gostou desse artigo?

O Portal GEO está sempre trabalhando para trazer novidades, tendências e o que há de melhor em dicas do universo GIS. Clique abaixo e faça sua inscrição gratuita para receber com comodidade todos os nossos artigos, que tenho certeza, vão te apoiar em seu cotidiano profissional e pessoal, te deixando sempre bem informado: