Em agricultura de precisão, a utilização de imagens orbitais e suborbitais é bastante difundida. Produtos de sensoriamento remoto, imagens de drones, redes sem fio, robótica e GPS são algumas das tecnologias que, conjuntamente com os Sistemas de Informação Geográfica (GIS), proporcionam automação e melhoramento da inteligência agrícola.

Sobre as aplicações para a agricultura

São diversas aplicações que auxiliam não somente as ações e as operações agrícolas, mas também o planejamento, a projeção de custos, o monitoramento e a tomada de decisões.

As imagens geoespaciais são um dos ingredientes principais para produzir dados e realizar análises na agricultura de precisão. A plataforma ArcGIS oferece soluções que contemplam desde o armazenamento dessas imagens, bem como análises e compartilhamento de informações derivadas.

É possível não somente produzir, mas consumir serviços e aplicativos já disponíveis via portais em aplicações Web e Desktop. Dados de culturas como área plantada, densidade, falhas de plantio e estimativas de produtividade podem ser obtidos de maneira mais rápida e precisa com a combinação de imagens e ferramentas disponíveis nos aplicativos da plataforma ArcGIS.

Que tal você mesmo explorar algumas aplicações web?

Como exemplo, convido você para explorar algumas aplicações web diretas disponibilizadas pela Esri, como o Landsat Explorer e o Sentinel-2 Explorer.

Ambas são Web Apps de fonte única, porém, com cobertura global, atualização diária de conteúdo e acesso a um arquivo multitemporal com volume massivo de dados. Os tipos de renderização disponíveis são processados de forma instantânea pelos servidores Esri e englobam produtos de interesse agrícola, como índices de vegetação baseados em imagens multiespectrais.

Acesse e explore as Web Apps:

GIS e Plataformas Cloud

Aplicativos GIS na Web são parte do ArcGIS Online e de iniciativas Cloud da Esri. O ArcGIS Online pode ser definido como um WebGIS colaborativo situado na tendência SaaS (Software as a Service), uma maneira flexível e financeiramente atraente para o consumo de serviços e dados na nuvem, ou seja, sem necessidade de expansão de plataforma ou infraestrutura.

A criação de Web Apps está disponível a qualquer usuário do ArcGIS Online e, mesmo em aplicativos mais voltados a visualização de imagens, ferramentas de análise são facilmente disponibilizadas para o usuário por meio de widgets.

Com poucos cliques, é possível carregar ferramentas ou serviços de geoprocessamento que permitem, por exemplo, criar máscaras utilizando limiares de valores dos colormaps, criar regiões ou polígonos de interesse, gerar análises de detecção de mudanças em imagens de datas diferentes e plotar valores de séries temporais. Adicionalmente, dados e conteúdo externo podem ser adicionados e imagens de camadas de topo exportadas.

Para cada tipo de atividade agrícola, determinadas características devem ser observadas em coleções de imagens, tais como as resoluções espaciais e temporais, cobertura geográfica, faixas espectrais e tipo de acesso.

Tanto por meio do ArcGIS Online como de aplicativos Desktop, imagens multiespectrais, dados e mapas hospedados pela Esri podem ser acessados livremente.

No caso da utilização de uma solução corporativa, como o ArcGIS Enterprise, ferramentas como o Portal for ArcGIS se tornam a interface para publicação de mapas e serviços diretamente do ArcGIS Pro, incluindo a publicação de Map Image Layers.


Fique por dentro de todas as novidades do Portal GEO. Faça grátis sua inscrição!

Veja também:

Iniciando o uso de SIG em Prefeituras

ArcGIS QuickCapture: Conheça o novo aplicativo de campo da Esri

GIS, um elo entre indústria e meio ambiente


Análises Sofisticadas

Para aplicações de agricultura que exigem análises mais complexas, existem os aplicativos Desktop da plataforma ArcGIS que facilitam trabalhar coleções próprias de imagens para que analistas extraiam informações e gerem produtos por meio de rotinas automatizadas.

Essas rotinas podem ser implementadas para atividades de pré-processamento e análise até o disparo automático de ordens de serviço para grupos específicos de trabalhadores por meio dos Apps de campo, incluindo tarefas de navegação e apontamento sem necessidade de conexão com a internet.

Continuando no universo dos aplicativos Desktop, a extensão Image Analyst habilita funções avançadas de análise de imagens, com algoritmos de segmentação, classificação e Deep Learning.

Fluxos de trabalho podem ser implementados também para aplicações fotogramétricas, como geração de mosaicos ortorretificados e modelos digitais de elevação a partir de imagens de drones. A extensão Drone2Map para ArcGIS Pro inclui suporte a câmeras multiespectrais, pontos de controle de campo (RTK) e funcionalidades para modelagem 3D, outros pontos altos da aplicação de imagens na agricultura de precisão.

Modelos de terreno ou Modelos Digitais de Elevação (MDEs) também são produtos de sensoriamento remoto prontamente disponíveis para utilização como serviço em aplicativos Desktop e Web.

Como exemplo, o WorldDEM4Ortho da AirBus, considerado e melhor e mais consistente MDE com cobertura global atualmente disponível, é parte do ArcGIS Living Atlas. Com tamanho de pixel em grade regular de 24 metros e exatidão vertical de aproximadamente 4 metros, este tipo de informação na agricultura passa por atividades importantes de planejamento ligadas a irrigação, drenagem, controle de erosão e perda de solo.

MDEs e seus subprodutos, como declividade e orientação de vertentes, são também utilizados em análises que envolvem variáveis agroclimatológicas, como temperatura do ar e balanço hídrico.

Servidor de Imagens

De olho na necessidade do gerenciamento de grandes coleções de imagens e escalabilidade das soluções, a Esri criou o formato Mosaic Datasets, um modelo de dados que permite trabalhar com múltiplos projetos em um único serviço.

Este tipo de abordagem proporciona um melhor controle sobre como e onde determinado conjunto de imagens, normalmente proveniente de diversas fontes, será processado.

O módulo ArcGIS Image Server, um servidor dedicado ao processamento de imagens com serviços dinâmicos, também deve ser posicionado como uma ferramenta corporativa para compartilhamento de funções e distribuição automática de imagens, possui funções de processamento e renderização instantânea e ambiente de armazenamento que maximiza velocidade e eficiência, ampliando ainda mais as capacidades analíticas da plataforma, seja em ambiente próprio ou nuvem.

Múltiplos Níveis de Customização

Existem muitos tipos de fluxos de trabalho ou tarefas que podem ser realizados e otimizados com a plataforma ArcGIS. É possível adicionar capacidades, configurar e customizar aplicativos de acordo com as suas necessidades ou mesmo criar aplicativos completamente personalizados, seja por meio de templates sem necessidade de conhecimento em programação, como por meio de APIs e SDKs para desenvolvedores.

São diversas possibilidades de integração e opções para construir aplicativos robustos de geolocalização para praticamente qualquer plataforma móvel ou desktop moderna.


Você gostou desse artigo?

O Portal GEO está sempre trabalhando para trazer novidades, tendências e o que há de melhor em dicas do universo GIS. Clique abaixo e faça sua inscrição gratuita para receber com comodidade todos os nossos artigos, que tenho certeza, vão te apoiar em seu cotidiano profissional e pessoal, te deixando sempre bem informado: