É consensual entre os economistas a ideia de que, durante os próximos anos, ocorrerá um período de recuperação econômica envolvendo tanto mercado brasileiro, quanto toda a economia global.

A mineração é frequentemente citada como um dos setores mais ligados a esse processo, que envolve o incremento das atividades industriais.

Existe um pensamento que a era pós-covid seja marcada pelo aumento na demanda por matérias-primas, em decorrência da estabilização da economia global.

Deste modo, espera-se que as indústrias de mineração e siderurgia tenham significativa impulsão em suas atividades.

O incremento da produção mineral, certamente, irá estimular toda a cadeia produtiva do setor, gerando grande volume de negócios e novas ofertas de empregos à população.

Dentre os segmentos mais beneficiados nessa fase de retomada da indústria mineral, é possível destacar os seguintes aspectos:

  • Ferro: aumento na demanda do minério relacionado à retomada das atividades na China, EUA e Europa. Há uma expectativa mundial em torno da retomada de projetos de infraestrutura e construção civil. Um indicativo do potencial deste mercado consiste no aumento registrado nos valores das ações das companhias que atuam neste segmento ao longo dos últimos meses;

  • Cobre: espera-se o crescimento na demanda por este minério, uma vez que ele é elemento frequente na construção de cabos condutores de eletricidade e insumo necessário para a produção de motores e baterias de veículos elétricos;

  • Bauxita: a produção de alumínio deve ser impulsionada pela demanda relacionada à retomada da produção industrial chinesa. Como a China é o maior produtor de peças em alumínio do mundo, tal retomada deverá pressionar o mercado, causando aumento no preço do minério;

  • Ouro: a demanda por ouro deverá acompanhar a retomada econômica. Devido ao elevado valor do metal, que está em contínua ascensão, a sua produção tende a aumentar. Analistas projetam que a sua produção apresentará entre 15% a 20% de elevação em relação aos anos anteriores;

  • Calcário, argila, areia e demais agregados para a construção civil: em um segundo momento, após a primeira etapa do processo de retomada da economia, o mundo irá demandar fortemente por materiais de construção, uma vez que todas as demandas que estiveram represadas durante a crise sanitária do coronavírus passarão a ter vazão. O aumento no volume de obras certamente impulsionará este setor, fazendo com que ele recupere todas as perdas acumuladas ao longo da crise.

Desta forma, é possível afirmar que a indústria de mineração será um dos pilares para a retomada da economia global.

A demanda por minérios, certamente, irá aumentar e, consequentemente, as empresas mais preparadas estarão um passo à frente em relação às demais.

A preparação para o processo envolve, sobretudo, investimentos em tecnologias que possibilitam o desenvolvimento da capacidade gerencial sobre as mais diversas fases do setor produtivo.

A melhoria das metodologias de gerenciamento, inevitavelmente, leva à economia de recursos e ao aumento da produtividade.

Neste sentido, um procedimento muito recomendado para o momento consiste na expansão da utilização da tecnologia GIS dentro das companhias mineradoras.

O GIS consiste em um conjunto de ferramentas computacionais que possibilitam a criação e manutenção de um banco de dados geográfico que capture todos os elementos relacionados às atividades da empresa.

O sistema GIS é capaz de fornecer a inteligência necessária para os mais diversos tipos de análises.

A adoção dessa tecnologia torna possível monitorar parâmetros de equipamentos em tempo real, resgatar dados pretéritos, gerenciar ativos, acompanhar atividades dos recursos humanos e inspecionar redes de infraestrutura.
Tudo isso associado ao tão desejado incremento nos níveis de segurança operacional, pois esta tecnologia permite acompanhar passo a passo cada ação que está sendo empreendida, possibilitando ações de intervenções rápidas, sempre que necessário.

O GIS é a tecnologia responsável por pavimentar hoje, os caminhos que nos levarão ao mundo automatizado de amanhã.

O GIS é o ferramental responsável por criar os alicerces sobre os quais se assentarão as novas tecnologias de monitoramento e automação que estão surgindo no mercado.

É essencial que o setor adote uma cultura de avanço tecnológico, aumentando o investimento nas áreas de ciência, tecnologia e desenvolvimento.

As empresas mais preparadas, certamente, partirão na “pole-position” desta corrida, que está tendo início e em breve poderão colher os frutos de suas vitórias.

Fique por dentro de todas as novidades do Portal GEO. Faça grátis sua inscrição!

Você também pode gostar:

TRATAMENTO DE IMAGENS DE DRONES: TESTE VOCÊ MESMO!

ArcGIS Field Maps, uma nova ferramenta para mobilidade

Produtividade na mineração em tempos de home office

5 razões para utilizar imagens Landsat no ArcGIS

5 etapas efetivas para governos enfrentarem o COVID-19


Você gostou desse artigo?

O Portal GEO está sempre trabalhando para trazer novidades, tendências e o que há de melhor em dicas do universo GIS. Clique abaixo e faça sua inscrição gratuita para receber com comodidade todos os nossos artigos, que tenho certeza, vão te apoiar em seu cotidiano profissional e pessoal, te deixando sempre bem informado: