Censo Hospitalar: Automatizando o Mapeamento com o ArcGIS Notebooks.

Há mais de um ano tentando lidar com a pandemia causada pelo COVID-19, o Brasil e o mundo têm tentado controlar contaminações, óbitos e impactos à economia com medidas de acordo com as especificidades de cada um dos mais de 5.500 municípios brasileiros.

Logística, infraestrutura inadequada, deficiência de mão de obra especializada, falta de insumos, entre outros problemas e desafios como esses demandam que os gestores municipais e estaduais mapeiem, armazenem e organizem todas as dificuldades que impedem o desenvolvimento inteligente, por muitas vezes sendo necessário o auxílio e suporte a instâncias superiores.

A fim de levantar esses dados rapidamente como o perfil demográfico da população, locais estratégicos para atendimento, estimar a carga sobre um estabelecimento de saúde e até mesmo quais pessoas serão atendidas nos próximos dias, os SIGs (Sistemas de Informações Geográficas, em inglês GIS), vem sendo amplamente utilizados como possibilidade e suporte nas soluções demonstradas em artigos como: “Vacina: como o GIS pode ajudar a alcançar uma distribuição rápida e igualitária” e “Vacina contra a Covid-19: o GIS como peça-chave”.

Inúmeras possibilidades além das citadas acima, o SIG vem sendo uma das principais formas de comunicar a situação e possibilitar o fácil entendimento de dados tabulares para o público, sendo exibido em diferentes mídias jornalísticas diariamente.

Contudo, mesmo as melhores ferramentas analíticas disponíveis hoje dependem de dados para podermos acompanhar e planejar ações, é por esse motivo que a transparência de dados se faz essencial.

Mapeando a Pandemia de COVID-19

A Plataforma ArcGIS vem sendo utilizada desde o início da pandemia, tendo como exemplo mais famoso de mapeamento o painel elaborado e divulgado mundialmente pela Universidade Johns Hopkins.

Devido ao seu grande sucesso, até mesmo um tutorial de como mapear a pandemia do novo coronavírus foi disponibilizado.

A Esri, por meio do Programa de Resposta à Desastres, vem suportando organizações desde então onde o SIG é uma poderosa ferramenta, e no caso da COVID-19, soluções replicáveis com foco na resposta, manutenção da continuidade, reabertura e, mais recentemente, na vacinação.

Dados Abertos no Brasil

Em 9 de abril de 2020, Luiz Henrique Mandetta, na época Ministro da Saúde, definiu: “O procedimento para registro obrigatório de internações hospitalares dos casos suspeitos e confirmados de COVID-19, nos estabelecimentos de saúde públicos e privados que prestam serviços no SUS” através da Portaria Nº 758, estabelecendo então o Censo Hospitalar bem como a sua publicização, com isso o Portal Brasileiro de Dados Abertos e o DataSUS passaram a divulgar os dados do Registro de Ocupação Hospitalar COVID-19.

Dados como esse são essenciais no balanceamento da ocupação hospitalar, permitindo que um colapso no sistema de saúde seja evitado, remanejando pacientes para outros estabelecimentos de saúde menos sobrecarregados.

Nesse momento alguns desafios surgem como:

  • Mapear dados que foram disponibilizados em diferentes formatos que o Portal de Dados Abertos compartilha, entre eles a API* (em português, Interface de Programação de Aplicações);

  • Estabelecer uma comunicação entre a Plataforma ArcGIS e o DataSUS;

  • Atualizar periodicamente os dados.

(*) Uma API é um software que realiza a intermediação entre dois sistemas, de forma a possibilitar que um do sistema requisite dados ao outro sistema.

A possibilidade de acompanhar e cobrar do poder público se mostra distante quando consideramos que o desafio tecnológico de consultar, mapear e exibir os dados de forma clara.

Um exemplo da complexidade desta tarefa é o trabalho realizado pela Fiocruz que é disponibilizado na Plataforma de Ciência de Dados aplicada à Saúde (PCDaS), onde é possível consultar não só os dados já processados para o público geral, como também toda documentação deste processo de extração, transformação e carregamento dos dados (em inglês Extract, Transform and Load – ETL). Clique aqui e veja exemplos!

Exibindo Dados em Tempo Real

Inspirado nesse trabalho e munido dos dados do Censo Hospitalar, foi construído um script na linguagem de programação Python que hoje realiza o processo automático de atualização dos dados que podem ser visualizados através do dashboard Censo Hospitalar com design responsivo, se adaptando às telas de computadores e smartphones.

Como o processamento dos dados é apenas a primeira etapa, foram utilizados outros componentes da Plataforma ArcGIS que estão disponíveis no ArcGIS Online como ArcGIS Notebooks, o ArcGIS Dashboards e o ArcGIS Experience Builder. Cada um tendo um papel específico no produto final – uma aplicação web de fácil utilização e responsiva – como é ilustrado abaixo.

Esclarecendo um pouco mais sobre o papel de cada componente:

  • ArcGIS API for Python: Nesta API a Esri combina ferramentas já consagradas dos cientistas de dados como Pandas, além de facilitar a comunicação com o ArcGIS Online que, de outra forma, seria feita através da ArcGIS REST API;

  • ArcGIS Notebooks: Traz a facilidade do Jupyter Notebooks na escrita de scripts em diversas linguagens de programação diferentes, além da conveniente execução e depuração do script separado em blocos;

  • ArcGIS Online: Nuvem geoespacial que possibilita o armazenamento de dados, Notebooks e aplicações web;

  • ArcGIS Dashboards: Construtor de painéis gerenciais web sem necessidade de programação;

  • ArcGIS Experience Builder: Construtor de aplicações web responsivas sem necessidade de programação.

Podemos dar merecido destaque ArcGIS Notebooks que em meados de junho de 2020 deixou sua versão beta para trás e agora faz parte da suíte de aplicações nativas do ArcGIS Online. Agora, usuários do ArcGIS Online podem armazenar, editar e executar scripts em Python mesmo quando não possuírem computadores de última geração ou links de internet estáveis e de boa qualidade, trazendo as ferramentas do cientista de dados para à nuvem!

[…]

Quer saber como o GIS pode ser fundamental para a vacinação da população? Clique abaixo e veja cada detalhe:

20-01-2021-Vacina-Como-o-GIS-Pode-Ajudar-CTA

Fique por dentro de todas as novidades do Portal GEO. Faça grátis sua inscrição!

Você também pode gostar:

A batalha por dados precisos e as pandemias

Coronavírus em tempo real: mapa com casos no Brasil”

Automatização de processos: Model Builder, Python, ArcGIS Pro e ArcGIS Online

Notebooks ArcGIS para ArcGIS Online está disponível

6 motivos para usar ArcGIS Notebooks no ArcGIS Pro

ArcGIS API for Python: os conceitos principais – parte 1

Configurações essenciais para aplicações web on-line arcgis altamente escaláveis (aplicativos virais)


Você gostou desse artigo?

O Portal GEO está sempre trabalhando para trazer novidades, tendências e o que há de melhor em dicas do universo GIS. Clique abaixo e faça sua inscrição gratuita para receber com comodidade todos os nossos artigos, que tenho certeza, vão te apoiar em seu cotidiano profissional e pessoal, te deixando sempre bem informado: